Hoje, após fumar meu cigarro no quintal de casa, pensando em situações de minha própria vida, pensei em um fato muito interessante e esquecido pelo ser humano: a própria humanidade.

        Hoje vemos pessoas agredindo outras no trânsito, pessoas que resolvem tirar a vida de outro por uma simples vaga de estacionamento no shopping, ou até mesmo o ingresso no cinema que acabou justo na vez.

        É complexo e errado dizer que “as pessoas agem pelo efeito de alguma substância”. Claro que sim, mas não essa substância chamada alcool ou droga, e sim a substância mal interpretada e culpada: A Falta de Tolerância.

        A falta de tolêrancia humana se tornou tão presente e viva hoje, quanto é e já foi reprimida, onde as pessoas simplesmente esqueceram que ela não devia existir.

        Pode ser em uma agressão em uma parada gay, ou um soco bem dado no cidadão que te deu uma fechada no trânsito caótico de São Paulo; a intolerância predomina e cresce. Não estou criticando atitudes de defesa, atitudes de resposta ou a simples atitude, falo da própria falta de atitude.

        Pode ser essa falta de atitude que o levará a chorar. Pode ser essa falta de atitude que faça você querer me agredir. Mas para que? Para você desestressar e se sentir melhor?

     Façamos o seguinte: Respire, olhe ao redor e comece a tossir essa poluição. E coloque a culpa na má conservação do planeta. E esqueça que você faz parte dele. Quando você retornar ao senso humano, verá que não é o único a fugir.

Rodrigo Bianchini